domingo, 15 de julho de 2007

Carta ao Senador Renan Calheiros

São Paulo, 12 de julho de 2007

Excelentíssimo Senhor, Senador Renan Calheiros
DD Presidente do Senado Federal

Quero manifestar a V. Excelência meu grande respeito às instituições e autoridades de nosso País, razão por que envio o presente apelo.
Como Presidente Emérito da Convenção Batista Brasileira, entidade de que fui efetivo presidente cinco vezes nos últimos 20 anos, e Pastor Batista há quase quarenta e sete anos, posso informar a V. Excelência que adotamos como praxe, como questão ética indiscutível, o afastamento do exercício do cargo para livre apuração de fatos, sempre que um presidente recebe uma grave acusação. O presidente, seja da igreja local, seja de uma convenção na esfera estadual ou nacional, afasta-se do exercício da presidência, um dos vice-presidentes assume, é feita a investigação; provada a inocência do presidente, ele reassume suas funções. Caso contrário, ele renuncia ou é exonerado.
Ora, Senhor Presidente, se V. Excelência afirma categoricamente ser inocente das acusações que lhe fazem, deve tranqüilamente e com dignidade afastar-se do exercício de seu cargo e permitir a apuração dos fatos alegados, garantindo-se-lhe, fora da presidência, todo o direito de defesa.
Admira-me que o Regimento Interno do Senado não tenha dispositivo, disciplinando esse procedimento.
O Brasil precisa de paz, suas instituições precisam de ordem, sua vida socioeconômica precisa progresso, sua juventude precisa de exemplos de homens de bem, e é mister que se restaure a credibilidade das instituições democráticas e dos políticos.
Vossa Excelência pode contribuir decididamente para o bem do Brasil.
Respeitosamente,

Irland Pereira de Azevedo

7 comentários:

Ricardo disse...

Gostaria de ser subscritor de uma carta como essa. O Pr. Irland escreve o que milhares gostariam de expressar. Seria natural que Renan "sabedor" de sua inocência, não temesse. Ao contrário, acabamos de saber de sua imposição p/ que a sessão que votará o parecer de sua cassação será absolutamente fechada. Oxalá todos senadores que votarem a favor da cassação declarassem seus votos, e assim por exclusão saberíamos quais foram os votos amigos de sua excelência!

Jasson Abreu louzada disse...

Mensagem mais direta e instrutiva, acredito que o Senador não contava receber, porém, como sempre, o irmão foidireto ao assunto e muito bem expos o que é próprio dos batistas históricos. Que Deus continue privileginado o irmão com tão excelentes idéas e coragem de expressão.

dmalves disse...

Pr. Irland parabéns por essa iniciativa em prol de instituições com maior credibilidade e autoridade, fruto de vidas e posturas integras...
Que continue lhe dando conhecimento, sabedoria e entendimento espiritual.
Abraços
Pr. Domingos Mendes Alves
Ribeirão Preto - SP

pastorkoelho disse...

Gostaria de saudar o querido Pr. Irland, por sua sempre presente lucidez. Bom seria, se todos os dirigentes intitucionais, quer sejam eles religiosos, políticos ou não, tivessem a humildade de reconherem suas possíveis falhas e se submeterem aos dispositivos vigentes, para que com transparência e total lisura a verdade fosse conhecida de todos. O triste episódio no Senado nos mostra que o Brasil está longe de ser uma nação justa.

Um abraço com saudades,
Pr. Marcos Coelho da Silva.
Rio de Janeiro-RJ.

Jose Tarcizio Pereira da Silva disse...

Pr. Irland

Sem discutir o mérito da matéria, me parece que a sua propositura não parece a mais adequada.

Então vejamos: o senhor se sentiria bem como pastor se um senador ao saber dos problemas na igreja, sugerisse em carta o seu afastamento?

O senhor sugeriu ao pastor da PIB de Niterói, quando do último epísódio financeiro de administração financeira temerária ocorrido na mesma?

O fato de um pastor hoje estar sendo citado, mesmo sendo pastor de uma Igreja Batista em Niterói, e sendo vice presidente de uma convenção, o senhor também não teria pedido o afastamento do mesmo?

O senhor sugeriu o afastamento dos vários colegas pastores pela administração temerária na "Juerp"(temerária - é o adjetivo mais leve possível que encontrei)?

O senhor sugeriu o afastamento de grandes pastores figurões batistas pelas quebras de nossas instituições batistas?

O senhor sugeriu o afastamento de todos os pastores que faziam parte da Junta do Seminário do Sul, quando o Seminário perde na Justiça os 12 apartamentos da Construtora B., uma perda equivalente a R$3.600.000,00(três milhoes e seiscentos mil reais)?

Certamente nenhum Senador da República teria feito ao senhor estas recomendações; pois não seria o fórum ideal para tratar esse assunto.

Pr. Irland, o senhor têm todo o direito de expressar a sua opinião , que diga-se de passagem é uma pessoa das mais respeitadas em nossa denominação, porém se sugere esta, deveria, se não o fez denunciar aquelas.

Vanderleirosas disse...

Pr. Irland
Muito oportuna sua observações
Creio que estamos passando por momentos de pensamentos esquizofrênicos em nossa denominação ...
Toda e quaisquer críticas (avaliação criteriosa - uso de critérios para se fazer um comentário) é um ponto de vista visto a partir de um ponto.
A liberdade de expresão é fundamental ... bem como condições básicas de formulação de tais pensamentos.
Quando elaboramos um texto (tecido - a idéia é sempre de construção) estamos expondo um ponto de vista sobre um determinado ponto.... Para os gregos os pensamentos nos pertencem até os tornamos em palavras... quando falamos ou escrevemos (tornamos pensamentos em palavras) não somos mais donos das palavras, mas escravos delas...
Daí partir para uma crítica onde quero determinar o que o outro deva escrever ... no mínimo trata-se de uma atidude suspeita com sérios comprometimentos de ordens diversas, dentre as quais a de ordem psicopatológica.
Se quero expressar meu pensamento sobre determinado assunto, não posso exigir que o outro o faça por mim.... (quadro de roubo ou transmissão de pesamentos .... muito comum em paciente psiquiátricos)
A leitura detalhada e tranquila da CID 10 ou DSM IV podem enquadrar perfeitamente a crítica feita ao texto do Pr. israland.
A crítica apresentada neste texto para debate é bem típico deste pensamento esquizofrênico....
Quem conhece a história de vida do Pr. Island Pereira de Azevedo pode concluir que ele mudou e muito .... e para melhor ... igual ao vinho que envelhece e fica mais saboroso .... desculpa ... esqueci que pastores batistas são abstênios ....rsrsrsrs ,,, mas eu não ...kkkkkk.
Um pronunciamento crítico, político e consciencioso sobre o que está acontecendo no plenário nacional e mundial é fundamental.... os blogs são para expressar livremente estes e outros pensamentos ... daí exigir que seja expresso um pensamento critico denominacional pessoal sob forma de argumento de que uma crítica foi realizada em outra esfera... repito .... é esquizo ....não tem sentido algum... só para o penamento esquizo.
Bem esta é a minha crítica (inicial) da crítica feita à critica do Pr. Irland.

Um grande abraço
de um sempre polêmico
Pr.Vanderleirosas

miqueias disse...

Queria aproveitar e pedir a vocês que estão lendo e aos senhores deputados,senadores evangelicos que votassem contra o PL 122/06.
É só entrarem no site www.senado.com.br,escolherem o seu estado e pedirem:"EXC. SR. SENADOR queremos a V. Excelência não promova a PL 122/06,
grato
'João'(o seu nome)"