quinta-feira, 8 de novembro de 2007

CUIDADO COM LEITE ADULTERADO!

“...desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo, se é que já provastes que o Senhor é benigno”. (1Pe 2.2,3 SBB Ed. Revista e Corrigida).

O rumoroso caso de leite adulterado ou acrescido de substâncias havidas como prejudiciais à saúde, que jornais e emissoras de rádio e de tv divulgaram há alguns dias, levou-me à Bíblia e a uma recomendação importante para os nossos dias.Encontra-se em 1 Pedro 2.2,3.

O Apóstolo Pedro está dizendo a seus leitores de ontem e hoje que se abstenham de toda sorte de malícia ou maldade, de engano, hipocrisia, inveja e toda maledicência, e desejem de coração o leite da Palavra de Deus, descrito como puro, racional ou espiritual, não aguado ou adulterado, pois só com leite assim é possível e verdadeiro crescimento.

O leitor já reparou que leite falsificado ou adulterado se confunde com o verdadeiro e genuíno? Ambos são brancos, têm a mesma origem, estão disponíveis e se oferecem à nossa escolha. O leite falsificado é leite; mas não é só leite: é leite e mais alguma coisa!

Quando eram vendidos em saquinhos plásticos os chamados leite tipo B e tipo C, costumava eu dizer, brincando, que a diferença entre eles consistia apenas em que o leite B era leite com água e o leite C, água com leite! Talvez fosse o leite de tipo A o único genuíno e confiável.

Pois bem. Passemos para outro plano.

Que está ocorrendo no cenário do mundo espiritual e moral? Algo semelhante ao que acontece nos supermercados. Nas prateleiras dos mercados do espírito e da fé se oferecem religiões, teologias e filosofias como verdadeiras e capazes de merecer inteira confiança e satisfazer as necessidades humanas mais profundas. E de tanta eficácia de propaganda se valem que milhares e até milhões de pessoas acabam por aceitá-las e “bebê-las”, sem dar-se conta de que constituem um pouco mais do que água ou até mesmo substâncias prejudiciais e venenosa para o caráter, a alma, a vida, a família, a sociedade humana.

Em nossos dias, muitos lamentavelmente se aventuram a atuar no “mercado da fé”. E em geral fazem tudo aquilo que o Apóstolo das Gentes não fazia e condenava. Paulo não adulterava a Palavra de Deus (2Co 4.2), não torcia ou manipulava a Palavra de Deus (2Co 4.2), nem mercadejava ou vendia a varejo a Palavra de Deus (2Co 2.17). Esses aventureiros, repito, adulteram a Bíblia e a mensagem cristã, torcem, manipulam e mercadejam as Escrituras Sagradas, não atentando, ao expô-las para as regras mais elementares de hermenêutica e exegese bíblica.

Bíblia adulterada, Bíblia torcida, porções isoladas da Bíblia interpretadas a bel-prazer de seus usuários e mestres despreparados constituem “leite” adulterado, leite falsificado. Com soda cáustica, água oxigenada ou coisa pior.

Diante dessa realidade, é mister que testemos com critérios da própria Bíblia – Palavra de Deus - todo “leite” de filosofia, religião, teologia ou ética, oferecido nos empórios da academia ou das igrejas, e verifiquemos se ele possui os nutrientes que promete e de que carecemos.

Por exemplo, perguntemos, diante de cada “litro” desses “leites” que se insinuam como verdadeiros e integrais:
De quê Deus trata a doutrina oferecida com aparência de verdade?
Qual é sua concepção do ser humano, sua origem, natureza e destino?
Qual é sua concepção de mundo e de história, ou seja, qual é sua mundivisão e compreensão da história humana?
Que apresenta em relação ao futuro do mundo e do ser humano?
Que valores permanentes contém, para a formação e sustentação da família?
A doutrina ou religião que se apresenta com aparência de leite puro tem os fundamentos bíblicos em que se baseia a fé cristã, tais como ofereceu a reflexão postada neste blog, intitulada Afirmações de nossa Fé?

Portanto, caro leitor, não se deixe envenenar ou intoxicar com religiões e filosofias que não apresentam firme fundamento na Bíblia. Esta é comprovadamente “lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho” (Salmos 119.105).

Alimente-se com leite genuíno, puro, verdadeiro e cresça na fé, na graça e no conhecimento de Deus!

2 comentários:

Purin Jr. disse...

Mais uma vez, pr. Irland,obrigado por precioso texto.

Creuse P. S. Santos disse...

Assim, como no caso do leite, quem adulterava o leite não era a vaca, a fazenda, o produtor, a fonte do leite, mas sim o que deveria ser o beneficiador, o distribuidor, assim também, tem ocorrido com o leite espiritual. A Bíblia é a Palavra de Deus, e sua mensagem pura não mudou, continua proveniente de uma fonte não adulterada, confiável e segura, o problema de adulteração está nos púlpitos, nas salas de aula de certos seminários, a adulteração do leite está nos distribuidores, nos que deveriam ser beneficiadores, na verdade são os corruptores. Precisamos estar alertas como os Bereanos, avaliando o leite distribuido pelo púlpito, temos que estar atentos como denominação para os leites adulterados muitas vezes distribuidos pelos próprios seminários denominacionais. Temos que exercer a vigilância, que o governo Brasileiro não exerceu com o leite de vaca, com o leite espiritual.